Veja abaixo as principais etapas do processo de falência e algumas das funções do Administrador Judicial.

O juiz analisará se a documentação e as razões de fato e de direito apresentadas no pedido atendem aos ditames legais. E, se for o caso, decretará a falência, nomeando para auxiliá-lo um Administrador Judicial idôneo e de sua confiança.

Após a decretação da Falência, o Administrador Judicial nomeado enviará aos credores comunicado contendo o valor e classificação do crédito habilitado no processo.

Após a publicação de Edital para dar conhecimento aos credores sobre a decisão de decretação da Falência, contendo a relação de credores, tem início o prazo para habilitação pelos demais credores ou apresentação de divergências.

O Administrador Judicial deverá consolidar a relação de credores com base nas habilitações de crédito e divergências que lhe foram apresentadas, que será publicada na forma de edital.

Logo após a arrecadação dos bens pelo Administrador Judicial, será iniciada a realização dos ativos da empresa falida, que poderá ser realizada por leilão, propostas fechadas ou pregão.

Realizadas as restituições, pagos os créditos extraconcursais e consolidada relação de credores, as importâncias recebidas com a realização do ativo serão destinadas ao pagamento dos credores.